Categorias
Emagrecedores

Criolipólise: Funciona e Reduz Medidas?

Conheça se vale a pena fazer criolipólise, como funciona, quanto custa cada sessão e quais são as alternativas mais baratas!

crio lipolise
Vale a pena fazer crilipólise?

Criolipólise significa “quebra de gordura através do frio”. É uma técnica desenvolvida nos Estados Unidos por pesquisadores da Universidade de Harvard em 2008 e que no Brasil começou a fazer sucesso em 2012.

O aparelho utilizado nessa técnica possui uma ponteira adaptada para cada região específica do corpo. Este realiza um poderoso vácuo causando sucção na superfície da pele onde está localizada a porção de gordura indesejável.

Os adipócitos são congelados a temperaturas baixíssimas até serem rompidos causando a morte da célula. Assim, o corpo identifica que essas células não fazem mais parte do organismo eliminando-as de forma natural. Sem a necessidade de serem metabolizadas pelo fígado.

É importante lembrar que não é uma técnica para emagrecer, ou seja, não é recomendado como um tratamento para pessoas com sobrepeso ou obesas.

O que é?

Trata-se de um procedimento simples com fins estético. É um procedimento não invasivo e relativamente seguro (pode causar queimaduras se feito sob condições inadequadas) que utiliza de baixas temperaturas para diminuir a gordura localizada.

É indicado para pessoas que queiram eliminar aquelas gordurinhas localizadas que mesmo sob uma rigorosa dieta e exercícios não conseguem.

congela células de gordura
Ilustração mostra células de gordura sendo congeladas pela criolipólise.

Em quais áreas podem ser feitas as aplicações?

  • Braços;
  • Costas, na parte superior;
  • Abdômen;
  • Flancos;
  • Parte interna das coxas.

Para obter os resultados esperados é recomendado de 1 a 3 sessões atentando-se sempre ao intervalo de no mínimo 2 meses entre as sessões.

Como e quando fazer Criolipólise?

O tratamento pode ser realizado em qualquer época do ano, sem restrição.

Para que o procedimento se torne mais agradável vá com roupas leves e soltinhas, aquelas fáceis de por e tirar sabe? Fora isso não é necessária nenhuma preparação anterior o tratamento.

Apesar de poder se alimentar e praticar os exercícios normalmente, é imprescindível que pós-criopólise o paciente mantenha uma alimentação balanceada. Se ainda não realiza nenhuma atividade física é hora de começar!

Esses fatores são muito importantes não só para manter os resultados do tratamento, mas também contribuem para uma vida mais saudável e harmônica de corpo e mente.

Se quiser também pode aliar o tratamento a outros tratamentos estéticos não invasivos para acelerar o processo da eliminação das gorduras localizadas.

Onde fazer e quanto custa?

Mesmo que seja uma técnica segura mantenha-se atento ao local e ao profissional que vai realizar o procedimento. Médicos, dermatologistas, esteticistas, biomédicos e até fisioterapeutas habilitados podem realizar esse tipo de tratamento, portanto fique de olho:

  • Escolha uma clinica de confiança;
  • Escolha um profissional competente;
  • Assegure que o aparelho é certificado pela Anvisa (Principais marcas: Cool Shaping, CoolTech e CoolSmooth). Caso tenha alguma dúvida procure o site da Anvisa e mantenha-se informado;
  • Quanto custa? Depende da clínica, pode variar de R$ 800 a R$ 2000.

DICA: para potencializar o tratamento utilize nos primeiros 30 dias uma cinta modeladora na região onde foi realizado o procedimento.

Dói? Quantos kg perde?

O tratamento é indolor podendo ser um pouco incômodo apenas no momento da sucção. E…demora muito? Em uma área de 20X20 centímetros cerca de uma hora.

antes e depois criolipolise

Contraindicações: para menores de 18 anos, pessoas com sensibilidade ao frio, aos que realizaram processos cirúrgicos em menos de 6 meses, para quem quer emagrecer e alguns outros casos, consulte sempre um especialista antes de iniciar o procedimento.

Caso não queira gastar de R$ 800 a R$ 2000 em uma sessão de criolipólise, porque não experimentar um redutor de medidas?

Por Dietagem

Todas as informações contidas neste site têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional nutricionista ou médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas ao tratamento de pacientes devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características particulares de cada pessoa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *